Livro: Noturno

Noturno é o primeiro livro da Trilogia da Escuridão, escrito pelo diretor Guillermo Del Toro e pelo romancista Chuck Hogan. Tudo começa quando um avião vindo de Berlim perde total contato com a torre de controle após de pousar no aeroporto JFK. Motor, turbinas e luzes são desligados. Todas as janelas estão fechadas. Imediatamente, surge a suspeita de um ataque biológico e o Centro de Controle de Doenças (CCD) é chamado.

Horas se passam, até que finalmente é conseguido acesso ao interior do avião. Eph Goodweather e Nora Martinez, do CCD, preparam-se para entrar no avião e tentar descobrir o que ocorreu. Ao entrarem, ambos se deparam com uma cena inusitada:

“Não houvera sangramentos dos narizes. Nenhum olho parecia saltado, e tampouco as peles estavam inchadas ou manchadas. Ninguém tinha espuma ou sangue saindo da boca. Todos estavam sentados em seus lugares, sem sinal de pânico ou luta. Com os braços caídos frouxamente no corredor ou então apoiados no colo. Não havia qualquer traumatismo evidente”. Noturno, página 57.

Agora, Eph e Nora precisam descobrir o que causou esse “acidente” e quais são suas consequências antes que seja tarde demais.


O livro é uma mistura de thriller, ficção-científica e fantasia, narrado em terceira pessoa, onde mostra a visão de vários personagens ao longo da história, tendo como protagonistas o Dr. Eph Goodweather e o professor Abraham Setrakian. Nele, temos uma visão totalmente diferente das atuais romantizadas com relação a vampiros, com descrições de como ocorreria a transformação de humanos em vampiros, explicadas com um viés biológico.

“Seus olhos negros estavam inexpressivos e vazios, quando ele começou a sorrir. Ou pareceu sorrir, usando os mesmos músculos faciais… só que a boca se abriu e continuou se abrindo.

O maxilar inferior desceu, revelando uma coisa rosada, carnuda e serpenteante que não era a língua do piloto. Era mais longa, mais musculosa e complexa… e se contorcia. Era como se ele houvesse engolido uma lula viva, e um dos tentáculos do bicho ainda estivesse se debatendo desesperadamente na sua boca. (…)

O piloto agarrou a barra de aço, e então a tal coisa que ele levava na boca atacou. Tinha quase dois metros (…). Ouviu um ruído quando a ponta do apêndice, estreita feito um ferrão carnudo, bateu na parede.” Noturno, páginas 201 e 202.

No livro, os infectados acabam se tornando uma espécie de “vampiro-zumbi”, que vai se desenvolvendo e se tornando mais forte a medida que o tempo passa. Diferente das outras histórias de vampiros, a pessoa, ao ser mordida, é infectada por um verme que produz mudanças biológicas no hospedeiro, adaptando-o para detectar, capturar e se alimentar de outros humanos, transmitindo assim o verme. Quando o hospedeiro é morto, os vermes que estavam em seu corpo saem e tenta atacar qualquer um que estiver por perto.

Totalmente envolvente e com cenas de tirar o fôlego, o livro merece um total de cinco estrelas, sem dúvidas. Mal posso esperar para ler o segundo livro da trilogia, A Queda.

Em 2013, a trilogia ganhou adaptação televisiva pela FX. A série foi renovada recentemente para a terceira temporada.

Anúncios

Um comentário sobre “Livro: Noturno

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s